Marcha das Mulheres Negras pede em São Paulo garantia de direitos

Marcha das Mulheres Negras de São Paulo.
Rovena Rosa/Agência Brasil/Agência Brasil
Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, as ruas da capital paulista receberam a 3ª Marcha das Mulheres Negras de São Paulo, que teve concentração na Praça Roosevelt, centro da cidade, desde as 17h. Às 19h40, mulheres cantando e tocando músicas de origem e com inspiração africana, carregando faixas pedindo garantia de direitos e o fim da violência saíram em caminhada pelas ruas centrais, até chegarem ao Largo do Paissandu por volta das 21h30, onde houve o encerramento da marcha com apresentação do Grupo de Jongo Filhos da Semente. Elas pediam o fim da violência e da negligência do Estado contra as mulheres negras.
Representantes de religiões de matriz africana foram à frente da Marcha das Mulheres Negras de São Paulo (Rovena Rosa/Agência Brasil)
Mulheres representantes de religiões de matriz africana vieram à frente do ato, vestindo roupas e saias brancas, usando água de cheiro para abrir os caminhos à prosperidade. Segundo a organização, essas mulheres são importante força de resistência nos terreiros entre mulheres negras e vieram para abençoar a marcha e lutar contra o racismo religioso. Ao longo do trajeto, os presentes marcharam ao som do grupo Ilú Oba de Min, que resgata e valoriza a cultura africana.

“Sempre fomos negras. Resgatar isso na marcha é dizer que temos orgulho de sermos negras, não há problema em ser negra, somos iguais. Não somos iguais perante o Estado, mas queremos e lutamos por isso”, disse Ana Paula Neres, pedagoga que estava no ato. “A marcha é necessária, é o nosso grito de independência, é a nossa voz diante do Estado. Nós lutamos e vamos cobrar do Estado uma postura diante das mulheres pretas”.

“Somos a base da pirâmide [social]. Só ficamos acima dos jovens negros e é justamente contra isso que nós viemos lutar. Nós queremos igualdade, nada mais que equidade”, disse, sobre as mulheres negras receberem menores salários entre mulheres brancas e homens negros e brancos. Ela acredita que o país precisa de políticas públicas que contemplem a igualdade racial e de gênero. “Mais mulheres na política, politicas de saúde pública para a população preta, emancipação periférica, políticas que alcancem a periferia. Esse seria um início para a solução dos problemas”, disse.
Responsabilidade do Estado
A Marcha das Mulheres Negras de São Paulo cobrou direitos e denunciou a violência de gênero (Rovena Rosa/Agência Brasil)
Uma das organizadoras da marcha, Andreia Alves, destacou que o Estado tem responsabilidade sobre muitas privações de direitos que as mulheres negras sofrem, como violência policial, encarceramento, genocídio da população negra, além de consequências para as mulheres negras dos retrocessos trazidos pela reforma trabalhista e da previdência. “Viemos reivindicar que o Estado pare de nos violentar”.

“Não é possível aceitarmos, por exemplo, que a expectativa de vida de uma mulher trans seja de 26 anos quando colocamos o recorte racial. Vinte e seis anos de idade é muito pouco. Estamos em média com 74 anos de estimativa de vida no Brasil”, lamentou Andreia. “Tem muito desmonte [de politicas], muita injustiça social, muito machismo e racismo, muita LGBTfobia. São muitas as bandeiras que envolvem as mulheres negras, especialmente porque nós estamos na base social da pirâmide. E tudo passa por nós”.
Origem da marcha

O coletivo Marcha das Mulheres Negras de São Paulo ajudou a construir a marcha que ocorreu em Brasília em 2015, levando 50 mil pessoas às ruas contra o racismo e a violência. Nos anos seguintes, houve marcha na cidade de São Paulo e, neste ano, o ato se repete na região central da capital.

“Reunir 50 mil mulheres em Brasília em 2015 nos deu um impulso para que voltássemos para nossos estados mais organizadas. A importância de se reunir, juntar as reivindicações e marchar é imensa, porque essa é uma maneira muito potente de ampliarmos a nossa voz”, disse Andreia.

Fonte: Agência Brasil




from Ebahia News https://ift.tt/2JUkkh7

COMMENTS

Nome

ADEB,1,Bahia,347,Brasil,424,Brasília,1,Camaçari,1,Cláudia Wild,3,Colunista,2,Colunista Jovem,3,Condeúba,5,D'jane Silva,6,Denúncia,21,des,1,Destaque,853,Economia,35,Educacao,10,Elizeu Rosa,19,Entretenimento,58,Esporte,18,Eunápolis,19,Feira de Santana,30,Governador Mangabeira,10,Ilhéus,21,intretenimento,5,Itabuna,23,Jequié,76,Lauro de Freitas,4,Mundo,84,Noticias,1146,Politica,551,Porto Seguro,15,Presidente Tancredo Neves,5,Salvador,428,Saúde,12,Segurança Pública,3,Teixeira de Freitas,22,Vitória da Conquista,33,
ltr
item
Âncora News: Marcha das Mulheres Negras pede em São Paulo garantia de direitos
Marcha das Mulheres Negras pede em São Paulo garantia de direitos
http://imagens.ebc.com.br/ppm-IL8LpV0ClHA6LUjat9CMfRQ=/1140x760/smart/http://agenciabrasil.ebc.com.br/sites/default/files/thumbnails/image/rvrsa_abr20120703_1229.jpg?itok=c0HeLK_j
https://4.bp.blogspot.com/-oqf2yvNftCA/W1nLw9SoN2I/AAAAAAAAEYg/eLslXUNiQt8MOumgADgmsIG6lpAI5wWjQCLcBGAs/s72-c/IMG-20180721-WA0034.jpg
Âncora News
http://www.ancoranews.net/2018/07/marcha-das-mulheres-negras-pede-em-sao.html
http://www.ancoranews.net/
http://www.ancoranews.net/
http://www.ancoranews.net/2018/07/marcha-das-mulheres-negras-pede-em-sao.html
true
563360971225838415
UTF-8
Todas as publicações Não foi encontrada nenhuma postagem VER TUDO Mais informação Resposta Cancelar resposta Delete Por Home PAGES POSTS View All RECOMENDADO PARA VOCÊ LABEL ARQUIVO SEARCH TODAS AS PUBLICAÇÕES Não encontrou nenhuma correspondência de pós com seu pedido Voltar Início Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS PREMIUM CONTENT IS LOCKED STEP 1: Share. STEP 2: Click the link you shared to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy