Professor da transição processa alunos que o acusam ‘fascista’

Arthur Weintraub, advogado, com especialidade em Previdência Foto: Reprodução / Agência O Globo

BRASÍLIA - Integrante da equipe do governo de transição que discute a reforma da Previdência, o professor de Direito Previdenciário da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Arthur Weintraub processou dois estudantes que o criticaram nas redes sociais por colaborar com o presidente eleito Jair Bolsonaro o classificando como “mau caráter” e “fascista”.

Weintraub foi nomeado na última semana como um dos integrantes do governo de transição, com salário de R$ 13.036,74. Seu irmão, Abraham Weintraub, economista, também participa da equipe que discute a previdência social .

O professoR protocolou duas ações entre abril e maio deste ano. Uma delas pede indenização por danos morais no valor mínimo de R$ 5 mil. Outra, de caráter criminal, acusa os estudantes de injúria e difamação.

A celeuma começou no fim de 2017, quando Bolsonaro apresentou Weintraub como um de seus colaboradores. A revelação mobilizou calorosas discussões na Unifesp. O Centro Acadêmico de Economia da unidade de Osasco (SP) divulgou uma nota, em 17 de novembro do ano passado, em que manifestou repúdio ao apoio do professor ao então pré-candidato do PSL.

Os dois estudantes processados, Linna Rocha e Rodrigo de Freitas, fizeram comentários em que apoiaram o manifesto e criticaram o professor e o candidato.

Linna escreveu que Weintraub moveu um processo para disputar a herança do pai e afirmou: “Mau caráter por mau caráter, faz sentido apoiarem alguém tão repugnante”. Rodrigo deu declarações mais agressivas. Classificou o professor como “neofacista” e afirmou: “Acho que esse cara faltou apanhar na vida”.
Constrangimento

Por causa da referência a agressões físicas, o professor acusou Rodrigo do crime de ameaça e pediu abertura de inquérito policial contra ele.

“O querelante se sentiu ofendido em sua honra ao ser chamado de fascista e mau caráter, o que foi feito pelos querelados perante toda uma comunidade de alunos e professores da universidade onde trabalha, o que lhe causou (e continua causando) um enorme constrangimento e vergonha injustos. Além disso, houve a ruptura da paz pessoal dos professores diante de ameaças físicas graves e explícitas de um aluno da Unifesp”, disse Weintraub em um dos processos.

Na sua argumentação, o professor afirma ser favorável ao “caráter democrático das discussões políticas” e diz que “jamais fez campanha ou proselitismo político dentro da universidade”. Acusa os críticos de “conduta antidemocrática e inconstitucional”. Sobre a disputa da herança, Weintraub diz no processo que seu pai “se casou com uma esposa 20 anos mais jovem e doou todos os bens que possuía a ela”. “Os filhos tentaram proteger o pai”, justificou.

Na defesa apresentada no processo, os advogados de Linna Rocha argumentam que ela fez o comentário para manifestar sua “decepção” com apoio do professor a Bolsonaro e apagou a postagem depois de tomar conhecimento que o professor ficara ofendido.

Linna, porém, passou a acusar o professor de assédio moral, porque ele disparou e-mails para as listas de alunos e professores da universidade em que dizia a estudante o ofendera e, portanto, a processaria.

“Valendo-se ainda de sua cátedra, também informou que iria entrar em contato com a empresa em que a reconvinte (termo jurídico para a processada) fazia estágio, a fim de lhes dar ciência, com o evidente propósito de prejudicá-la”, apontou a defesa da estudante.

Na réplica, os advogados de Weintraub afirmaram que ele atuou no gozo de seus direitos e que sua conduta não configurava assédio moral.

O GLOBO procurou Weintraub, mas ele não retornou. A defesa de Rodrigo de Freitas afirmou que vai tentar negociar uma conciliação para evitar desgastes e que, ainda assim, acredita na vitória do cliente na Justiça.

* Estagiário sob a supervisão de Gulherme Evelin

Fonte:> O Globo


from Ebahia News https://ift.tt/2T5WSU0

COMMENTS

Nome

ADEB,1,Bahia,348,Brasil,426,Brasília,1,Camaçari,1,Cláudia Wild,3,Colunista,3,Colunista Jovem,3,Condeúba,5,D'jane Silva,6,Denúncia,23,des,1,Destaque,854,Economia,35,Educacao,11,Elizeu Rosa,19,Entretenimento,58,Esporte,19,Eunápolis,19,Feira de Santana,30,Governador Mangabeira,10,Ilhéus,21,intretenimento,5,Itabuna,23,Jequié,76,Lauro de Freitas,4,Mundo,85,Noticias,1146,Politica,552,Porto Seguro,15,Presidente Tancredo Neves,6,Salvador,428,Saúde,12,Segurança Pública,3,Teixeira de Freitas,22,Vitória da Conquista,33,
ltr
item
Âncora News: Professor da transição processa alunos que o acusam ‘fascista’
Professor da transição processa alunos que o acusam ‘fascista’
https://ogimg.infoglobo.com.br/economia/23209859-f4e-80b/GEOMIDIA/375/x79658700_Arthur-Weintraub.-Foto-Reproducao.jpg.pagespeed.ic.Lwtjc6IS7M.jpg
Âncora News
http://www.ancoranews.net/2018/11/professor-da-transicao-processa-alunos.html
http://www.ancoranews.net/
http://www.ancoranews.net/
http://www.ancoranews.net/2018/11/professor-da-transicao-processa-alunos.html
true
563360971225838415
UTF-8
Todas as publicações Não foi encontrada nenhuma postagem VER TUDO Mais informação Resposta Cancelar resposta Delete Por Home PAGES POSTS View All RECOMENDADO PARA VOCÊ LABEL ARQUIVO SEARCH TODAS AS PUBLICAÇÕES Não encontrou nenhuma correspondência de pós com seu pedido Voltar Início Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS PREMIUM CONTENT IS LOCKED STEP 1: Share. STEP 2: Click the link you shared to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy