$type=grid$show=home$count=2$cate=0$rm=0$sn=0$au=0$cm=0

Presidente do TJ-BA faz ataques a OAB e CNJ por atuação contra desativação de comarcas

Fotos: CNJ / TJ-BA/ Bahia Notícias

A sessão plenária do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) desta quarta-feira (25) foi marcada por ataques à atuação da Ordem dos Advogados do Brasil no estado e até ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ). As críticas às duas instituições foram proferidas pelo presidente da Corte, desembargador Gesivaldo Britto, no contexto de uma discussão sobre a prova do concurso público do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE), com uma questão afirmando que havia a “justiça boa, a ruim e a baiana” (lembre aqui).

Tudo começou com a informação do desembargador Baltazar Miranda de que o ex-presidente da OAB, Saul Quadros, em uma sessão cível, manifestou solidariedade ao TJ-BA e repúdio à prova. O desembargador Gesivaldo Britto afirmou então que recebeu manifestações de diversas instituições, menos da OAB da Bahia na atual gestão, e fez questão de frisar sua declaração durante a inauguração do prédio anexo, em que lembrou os tempos em que a “OAB era parceira do Tribunal”. “Hoje não. Hoje, a OAB, lamentavelmente, tudo que se faz aqui no tribunal, a OAB [é contra]. Sem amparo legal, fiscaliza o Tribunal, quer administrar o Tribunal e isso é inaceitável”, criticou Gesivaldo.

Durante a discussão, entre idas e vindas de argumentos de desembargadores sobre a referida prova, Gesivaldo lançava alguma crítica, compiladas nos trechos a seguir: “Tudo que se faz na Bahia, aqui, a OAB da Bahia quer administrar o Tribunal da Bahia. Quer se meter em assunto interno da [Corte] Bahia, fere a Constituição”; “Temos a OAB aqui só pra ficar espezinhando. Todo dia uma reclamação no CNJ. Ninguém aguenta um negócio desse”; “Já tem um vídeo da lavra de Fabrício [Castro, presidente da seccional], dizendo que vai fiscalizar juiz, que vai fazer uma tropa de advogados para sair de comarca em comarca. Eu não sabia que a OAB tem papel de fiscal, de custos legis, eu não sabia disso”; “Eu fico espantando com as coisas que acontecem, com essa tentativa de interveniência e enquanto eu estiver na presidência, todas serão rechaçadas e eu boto a público”; “Consulto os presidentes de outros estados [sobre a atuação da OAB]. A OAB de outros estados, eles fiscalizam, apuram as coisas, responsabiliza um ou outro juiz, é o papel dela, de fiscalizar seus processos, tudo bem. Mas não querem interferir na administração do Tribunal. Isso é um acinte”.

As críticas chegaram também ao CNJ, mais precisamente no conselheiro André Godinho, por proferir uma liminar para suspender a desativação da comarca de Maragogipe por entender que não há elementos para desativação, como movimentação processual. O pedido liminar foi feito pela OAB, que se colocou contra a desativação das comarcas desde o início do trâmite da proposta. Durante a sessão plenária, Gesivaldo informou que o TJ, através da Procuradoria Geral do Estado, ingressará com um novo mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para cassar a liminar do CNJ que impede a desativação da comarca, e classificou a decisão como uma “imoralidade”. “Uma liminar de um conselheiro, que nunca foi magistrado, um advogado indicado lá [pela OAB], chega lá e suspende uma decisão do estado federado. Onde é que está o pacto federativo? Onde é que está a Constituição Federal? Pelo amor de Deus, e a gente se cala?”, reclamou. Para ele, com esta decisão, o “CNJ abre as portas para a OAB agir assim”.

OAB REBATE

Ao tomar conhecimento das declarações do presidente do TJ-BA, feitas em uma sessão plenária, pública e transmitida pela internet, o presidente da OAB da Bahia, Fabrício Castro, declarou que a Ordem cumpre sua missão. “A OAB tem reconhecimento constitucional para sua atuação. Ninguém está acima da lei. Ninguém. Nem mesmo o presidente do TJ-BA. O que a gente faz é buscar o que a Constituição e as Leis permitem. Com isso, fazemos a defesa da advocacia e da cidadania”, declarou. “Eu costumo dizer que a OAB está fazendo uma luta em favor da justiça. Quem está contra a justiça é quem quer aumentar o número de desembargadores. O relatório do CNJ aponta que o problema da Justiça baiana está no 1º Grau e não no 2º Grau. Segundo o CNJ, o processo dura 4 anos e 9 meses. O segundo pior do Brasil. No segundo grau, só dura 9 meses. O magistrado tem em média 8 mil processos e o 2º grau, tem em media 1,6 mil processos”. Fabrício frisa que "a OAB da Bahia é independente e permanecerá nesta toada”.

Sobre a declaração contra o conselheiro André Godinho, Fabrício afirmou que “é lamentável uma manifestação dessa, que ofende não apenas o conselheiro Godinho, como o próprio CNJ, que tem competência para fiscalizar o tribunal sim". "E Godinho foi nomeado para o CNJ por preencher os requisitos constitucionais. O presidente do TJ-BA deveria respeitar a advocacia, o CNJ e a Constituição Federal”, declarou. Fabrício afirmou que a OAB espera que o CNJ “continue fazendo o trabalho que faz, pois, se houve alguma melhora no Judiciário baiano nos últimos anos” é por conta da atuação do conselho. Ele ainda classificou a declaração de Gesivaldo como “antidemocrática” por não entender o papel da Ordem. “A OAB da Bahia, quando vai ao CNJ, quando vai ao Judiciário, exerce deveres e poderes assegurados por lei e respeita a decisão final do Judiciário. Nós não vamos nos calar, somos independentes, respeitamos a Justiça, mas não podemos concordar com decisões equivocadas, decisões contraditórias”, pontuou, acrescentando a recente decisão de Gesivaldo de instalar cinco novas vagas de desembargadores. “Como é que o presidente do TJ fecha comarca, deixa uma parcela da população desatendida, para dias depois aumentar o número de desembargadores? Ele tinha dado a palavra em sessão plenária, gravada, que faria a instalação das vagas após a nomeação dos juízes de 1º Grau”, relembrou.

O presidente da OAB declarou ainda que lamenta o entendimento de Gesivaldo, de que a OAB fica “espezinhando” o TJ-BA e reforçou que a Ordem é parceira do TJ . “A OAB tem atuado junto ao Poder Judiciário, como, a pedido dele, ingressou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra a Lei de Diretrizes Orçamentárias do Estado por inserir no cômputo das despesas com pessoal os aposentados e pensionistas do Judiciário. Ele pediu, a OAB estudou e viu que tinha razão no entendimento dele. Por isso, ingressamos com a ação. Nós temos capacidade de interlocução”, frisou. “Eu gostaria que o número de desembargadores aumentasse, mas antes, é preciso suprir o 1º Grau. Assim, desta forma, se mata o 1º Grau de Justiça”, reforçou.

EMENDA 45

Procurado pelo Bahia Notícias, o conselheiro André Godinho afirmou, em nota, que a composição plural do CNJ encontra-se prevista no art. 103-B da Constituição Federal, e que "além das suas funções correcionais, [o órgão] tem o dever de controle administrativo e financeiro do Poder Judiciário Nacional". "Nesse sentido, como relator, apreciei o procedimento de controle administrativo proposto pelo Município de Maragogipe contra a Resolução 13/2019 do TJ-BA, suspendendo a desativação da referida Comarca. Tenho a convicção de que a referida decisão visou restabelecer o cumprimento das diretrizes de priorização do primeiro grau de jurisdição, como previsto na Resolução 219 deste Conselho", defendeu Godinho.

Já sobre as declarações de que não era da magistratura, o conselheiro disse que "eventuais desqualificações vindas de quem deveria ser exemplo no cumprimento de decisões do CNJ não afetarão jamais o livre e pleno exercício, pelos Conselheiros, das suas competências constitucionais". "O respeito às Instituições deve prevalecer sempre para o fortalecimento do Poder Judiciário", concluiu.

Bahia Noticia


from Ebahia News https://ift.tt/2nF5aa8

COMMENTS

Nome

abril,14,ADEB,1,Bahia,359,Brasil,433,Brasília,3,Camaçari,1,Cláudia Wild,3,Colunista,3,Colunista Jovem,3,Condeúba,5,D'jane Silva,6,Denúncia,27,des,1,Destaque,875,Economia,35,Educacao,11,Elizeu Rosa,20,Entretenimento,58,Esporte,19,Eunápolis,19,Feira de Santana,30,Governador Mangabeira,10,Ilhéus,21,intretenimento,5,Itabuna,23,IVB,1,Jequié,76,Lauro de Freitas,4,Mundo,85,Noticias,1149,Politica,554,Porto Seguro,15,Presidente Tancredo Neves,6,Salvador,434,Saúde,13,Segurança Pública,3,Teixeira de Freitas,22,Vitória da Conquista,33,
ltr
item
Âncora News: Presidente do TJ-BA faz ataques a OAB e CNJ por atuação contra desativação de comarcas
Presidente do TJ-BA faz ataques a OAB e CNJ por atuação contra desativação de comarcas
https://www.bahianoticias.com.br/fotos/justica_noticias/61329/IMAGEM_NOTICIA_5.jpg?checksum=1569447311
Âncora News
http://www.ancoranews.net/2019/09/presidente-do-tj-ba-faz-ataques-oab-e.html
http://www.ancoranews.net/
http://www.ancoranews.net/
http://www.ancoranews.net/2019/09/presidente-do-tj-ba-faz-ataques-oab-e.html
true
563360971225838415
UTF-8
Todas as publicações Não foi encontrada nenhuma postagem VER TUDO Mais informação Resposta Cancelar resposta Delete Por Home PAGES POSTS View All RECOMENDADO PARA VOCÊ LABEL ARQUIVO SEARCH TODAS AS PUBLICAÇÕES Não encontrou nenhuma correspondência de pós com seu pedido Voltar Início Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS PREMIUM CONTENT IS LOCKED STEP 1: Share to a social network STEP 2: Click the link on your social network Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy Table of Content